sexta-feira, 24 de julho de 2015

A importância de saber argumentar (atualizado)


Afinal, por que devemos aprender a argumentar?
Que benefícios isso nos trará?

Por exemplo, nossa vida profissional exige muito mais da personalidade.
Quando um técnico, um engenheiro, um profissional do comércio tem alguma ideia que possibilite melhorar o funcionamento da empresa em que trabalha, ele tem de saber apresentar essa ideia à direção.
Ele precisa, então, ser convincente, ou seja, argumentar, e isso vai muito além das simples qualidades que ele tem em seu campo técnico.
Para melhor entender isso, perceba o que segue:

1. Vivemos em sociedade.

2. Essa sociedade em que vivemos cresceu e se expandiu, não demais, mais exige de nós uma gama maior de conhecimentos nas diversas áreas.
Hoje devemos conhecer, pelo menos, duas línguas: português e inglês; no futuro próximo, serão necessárias outras mais dependendo de sua necessidade de adquirir conhecimento.

3. Somos subprodutos de uma educação desestimulante, anacrôncia, que não contempla nossas necessidades do dia-a-dia, pois estudamos livros escritos a 15 ou 20 anos atrás e, ainda, somos submetidos ao julgamento crítico da opinião pública, somos massificados pela mídia, enfim, vivemos nossas vidas sempre adiando a realização de nossos sonhos e isso nos torna infeliz e fracassado.
Com o avanço da tecnologia, muitos livros antigos e clássicos se tornaram anacrônicos, mas continuam sendo consumidos por nós, mesmo sendo inúteis no nosso dia-a-dia.

4. Muitas pessoas como famosas Merilin Monroe, Elvis Presley, etc. sofreram a doença da solidão, uma doença que nos separa até mesmo dos nossos familiares numa relação nem sempre amistosa.

5. Todos nós teríamos muito mais êxito em nossas vidas, ou seja, produziríamos muito mais e seríamos muito mais felizes, se nos preocupássemos em administrar nossas relações com as pessoas que nos rodeiam e para ser pragmático, nossos colegas de trabalho no campo profissional e nossos parentes, no campo pessoal.

6. Mas para isso é necessário não só saber conversar com essas pessoas, mas, sobretudo argumentar, de modo que saibamos expor claramente nossos pontos de vista e seus motivos e, de outro lado, também saber escutar atentamente nossos interlocutores para conhecer o motivo de seus pensamentos.

7. Segundo o senso comum, o entendimentio do povo em geral, argumentar é vencer alguém, forçando essa pessoa a submeter-se a nossa vontade.
Esta definição está errada.

9. No Pequeno Vocabulário da Língua Filosófica, de Armand Cuvillier, vemos que a palavra argumento refere-se à lógica e é conceituada como Raciocínio destinado a provar ou refutar uma proposição ou uma teoria.

10. Mas vamos em frente: para todos os efeitos, podemos dizer que saber argumentar é, em primeiro lugar, saber integrar-se ao universo do outro, ou seja, ao meio social onde vivemos.

11. Saber argumentar é, sobretudo e também, saber obter aquilo que queremos, mas de modo cooperativo e construtivo, traduzindo, harmonizando, a nossa verdade dentro com a verdade do outro.

12. Está claro que nos dias de hoje, não basta ser inteligente, ter uma boa formação universitária, falar várias línguas, para ser um sujeito bem-sucedido e merecer o respeito da sociedade.

13. Concluído podemos dizer que o verdadeiro sucesso depende:

a) da habilidade de relacionamento interpessoal,
b) da capacidade de compreender idéias e emoções,
c) da capacidade de comunicar idéias e emoções.

Pensem nisso!

E, para ampliar seus conhecimentos sobre esse tema, leia a obra A Arte de Argumentar, de Anthony Weston.